Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Miguel Patrício -

ESQUECERAM DE MIM

Uma amiga contou-me uma história interessante, que transcrevo aqui usando as palavras dela.

“Dia desses, eu me senti a verdadeira protagonista daquele filme ‘Esqueceram de mim’, exibido nas telas do cinema e da TV nos anos 90. Como no episódio, esqueceram literalmente de mim, e o fato proporcionou inúmeras risadas. Foi assim. Em seu automóvel, meu marido levava meu filho e eu em dois locais diferentes da cidade. O compromisso feito por mim era mais urgente: minha nutricionista me esperava e eu tinha apenas alguns minutos de prazo. No entanto, o melhor trajeto já havia sido traçado na mente do condutor. O filho, ao seu lado, ganhara a preferência e seria deixado primeiro, fato que me inquietou no banco de trás do veículo. A possibilidade de chegar atrasada transformou-se em preocupação e preencheu pouco a pouco o meu pequeno espaço, chegando até às poltronas da frente e, por consequência, meu já aflito marido pisou um pouco mais fundo no acelerador...

Vez em quando, ouvia-se um resmungo proveniente de minha inquietação; e meu rosto aparecia, com cara de poucos amigos, no retrovisor interno. Um suspiro de parcial alívio escapou de meus lábios, quando finalmente a primeira parada surgiu após dobrarmos mais uma esquina. Devido à pressa, meu filho saiu rapidamente quando nos aproximamos da calçada. E eu, mais veloz ainda, saí para me acomodar ao lado de meu marido e, assim, iniciarmos a parte final da corrida. Foi aí que tudo aconteceu: as duas portas se fecharam ao mesmo tempo, gerando apenas um som, feito primeira e segunda vozes de uma dupla sertaneja bem afinada. Minha momentânea ausência não foi percebida.

Preocupado com o tempo e o trânsito, o motorista se arrancou, simulando uma largada de Fórmula Um, ganhando a ponta e sumindo ladeira abaixo. Na calçada, meu filho e eu nos olhamos, medindo a surpresa e o espanto que ficaram. Caímos em gargalhadas, daquelas de doer a barriga, como há muito não acontecia com a gente. Quem passava não podia imaginar a dimensão daquela alegria. Instantes depois, meu marido recebeu uma ligação minha e estendeu o celular ao banco traseiro para que eu atendesse. Só então percebeu que eu não estava lá. Pouco depois o coitado retornou após correr feito louco e feito bobo pelas ruas da cidade, fato que aumentou ainda mais a euforia de nossas risadas.

Esqueceram mesmo de mim. No entanto, como no filme, deu tudo certo no final. Cheguei em cima da hora ao consultório da nutricionista. Só o regime que ela prescreveu não teve graça. Não teve graça nenhuma!”

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior