Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Caldas Novas -

Saúde economizará R$ 250 mil por mês

Saúde economizará R$ 250 mil por mês


A secretaria de Saúde de Caldas Novas divulgou nesta semana a economia de 250 mil reais mensais em gastos com folha de pagamento de médicos. A informação foi dada pelo secretário Mauro Henrique Palmerston, na última terça-feira, 8, em reunião com o vice-prefeito, Marco Aurélio Palmerston (PSDB).
Mauro Henrique afirmou que a economia foi possível graças a um trabalho planejado de gestão. “A receita para essa é economia é fácil, o segredo é gerir os recursos públicos com responsabilidade. Por exemplo, com o trabalho que estamos realizando foi possível aumentar o número de médicos, melhorar o salário de cada um e ampliar os atendimentos ambulatoriais, só cortando os excessos e as ilegalidades. Assim, conseguimos reduzir custos e vamos economizar mensalmente 250 mil reais, que eram gastos com folha de pagamento”, contou.
Ambulâncias - Levantamento da secretaria de Saúde aponta que a administração anterior sucateou as ambulâncias e os veículos de apoio aos ambulatórios. Entre os objetivos do novo secretário de Saúde está a recuperação dos veículos e criação de um sistema de regulação eficiente. No modelo atual, o paciente que necessita atendimento com o médico especialista precisa se deslocar a Central de Regulação, pessoalmente, e aguardar na fila. Em alguns casos, a espera passa de três dias ininterruptos na porta da instituição. “A verdade é que nós queremos informatizar tudo, criar sistemas de gerenciamento para facilitar o nosso trabalho e consequentemente o atendimento para o paciente. Estamos analisando a tele-consulta, o formulário via internet. Eu já falei com o prefeito e nós pretendemos criar um sistema para que as consultas com especialistas sejam marcadas na própria unidade, que realizará o primeiro atendimento do paciente. Ele já vai sair do hospital com a sua consulta marcada. Já estamos estudando a melhor forma de fazer isso e pedimos paciência para população, pois logo a nossa realidade na saúde será outra”, afirmou Mauro Henrique.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior