Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiânia -

Ronaldo Caiado defende coerência e mudanças, ao falar sobre aliança com PMDB

O deputado federal e pré-candidato a senador Ronaldo Caiado diz ter coerência e muita disposição para percorrer Goiás e  contribuir para  mudar o Estado.  Dessa forma, Caiado falou sobre a sua pré-candidatura ao Senado e da aliança, anunciada nesta quarta-feira (18) com Iris Rezende (PMDB) e Armando Vergílio (Solidariedade), que concorrerão a vaga de governador e vice-governador nas eleições de outubro. Caiado ainda anunciou apoio irrestrito do Democratas à chapa que será oficializado no próximo dia 30 durante convenção dos partidos em Goiás com a presença de líderes nacionais, como o prefeito de Salvador, ACM Neto, e o presidente nacional da legenda, senador José Agripino.

“Não tem campanha de duas canoas. Vamos trabalhar 24 horas por nossa chapa. No dia 30, todo o Democratas vai nos apoiar. Aqui não tem voto camarão, não tem oportunista, não tem mercenário, é quem acredita em ideais. Eu não poderia compactuar com os desmandos que estão fazendo no governo de Goiás. Existem homens que não vendem seus princípios. Nunca me viram envolvido em qualquer escândalo. Até hoje eu nunca soube o que é sombra de poder. Nunca fiz uma campanha no ar refrigerado. Perco eleição, mas não perco discurso, não perco coerência. Não tem partido maior que o PMDB, que já enfrentei em muitas cidades”, disse o deputado federal ao defender a chapa e sua escolha pela aliança com o PMDB.

“O sujeito pode trazer mais partidos, pode usar a máquina, mas quando o povo não quer essa continuidade, não tem mais jeito. Aprendi que quem tá montado na verdade não precisa de espora. Vamos olhar no olho do goiano e dizer que mudaremos o Estado. O salto alto do governo estadual é 45, tá difícil de andar. É a síndrome Cristiano Ronaldo, chegou de salto alto e quebrou rapidinho. Para ganhar, precisamos pisar na vaidade. O que tem do outro lado é só vaidade. Que Deus abençoe nossos passos”, acrescentou em discurso durante o anúncio da aliança.

Caiado, que já cumpre seu 5º mandato na Câmara dos Deputados, lembrou que já ganhou e perdeu eleições e aprendeu muito com essas experiências, principalmente, a agir com humildade para promover as mudanças que Goiás precisa.”Tenho respeito ao adversário, mas não tolero traidor. PMDB sabe que se me colocar no Senado vai ter um soldado em defesa de Aécio Neves, nosso próximo presidente da República. Vou buscar reconhecimento de Aécio, não vamos comer prato feito de São Paulo e Rio de Janeiro. Goiás vai ter voz no governo federal. Tiramos um palanque do PT no 1º turno. Na Bahia e em outros estados fizemos o mesmo. Conto com vocês para entrarmos no dia 1º no Palácio das Esmeraldas para mudar Goiás e para que possamos, a partir do dia 30 de junho, começar a campanha para me tornar o senador de Goiás”, se referindo ao apoio do Democratas nacional à candidatura de Aécio Neves a presidência da República.

O pré-candidato ao Senado Federal também lamentou os graves problemas sociais enfrentados por Goiás hoje e destacou o caos na segurança pública. A cada duas horas e meia é assassinada uma pessoa em Goiânia. Bandido tá dando toque de recolher em Goiás. Eu confio na Polícia Militar e ela sabe a minha posição. Trabalharei pela PEC 300, para garantir o piso salarial. Bandido não vai viver tranquilamente. Não podemos ter tolerância, deixar bandido encurralar. O governo perdeu o comando”, relatou. A Proposta de Emenda à Constituição 300/2008 institui um piso nacional para policiais e bombeiros. Caiado ainda defendeu algumas propostas, como a redução da maioridade penal para 16 anos.

“Estaremos juntos, Caiado e Vergílio, para responder aos anseios do povo goiano. Aceitei a convocação de meu partido e procurei Ronaldo Caiado. Busquei pessoas honestas, com ideal. É raro alguém não ser seduzido por governo e por benesses. Assim é Ronaldo Caiado, que tem espírito público. Sonhava em contar com Ronaldo Caiado. É raro pessoas tão honestas como ele, que não se vende a governo”, ressaltou o pré-candidato ao governo de Goiás, Iris Rezende. “Ronaldo Caiado nunca concordou com o que Marconi Perillo fez ao transformar a máquina pública em projeto pessoal”, completou.                   

Já o pré-candidato a vice-governador, Armando Vergílio se mostrou orgulhoso ao integrar uma chapa pela mudança de Goiás, pela missão que lhe foi confiada e pela aliança com Ronaldo Caiado. “Muitos podem perguntar o motivo de estar aqui. Goiás quer mudar. É um projeto do povo goiano. Você, Iris, mudou o perfil de Goiânia. Vamos levar as propostas e fazer o mesmo com Goiás. Voltar a crescer. Já me sinto em casa, com PMDB e DEM. Ronaldo Caiado é o nosso próximo senador. O senador de Goiás. Sei o papel do vice. É conselheiro, trabalha silenciosamente”, disse ao mostrar plena confiança na vitória ainda no primeiro turno. “Estive como secretário de Marconi e sei que prometem e não entregam”, disparou Vergílio.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior