Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiatuba -

"2015 ainda será ano de ajustes", afirma Fernando

Esta semana, o prefeito Fernando Vasconcelos (foto) (PMDB) aproveitou o fim do recesso administrativo da Prefeitura Municipal para despachar com equipe de auxiliares, atender o público, receber alguns diretores de entidades e clubes de serviços, além de falar com a imprensa.
Nesta quinta-feira (15), foi a vez do prefeito receber nossa reportagem e aproveitou para esclarecer uma série de assuntos, não deixando de abordar de nenhum, inclusive os que lhe ocupou muito tempo no final do ano passado, que são Saúde e Educação. Todavia, o prefeito que assumiu o comando do município, em setembro de 2013, dentro de um dos maiores imbróglios político, onde o pleito de 2012 se arrasta até os dias de hoje, fomentando uma série de boatos, possibilidade e sonhos, Fernando Vasconcelos foi enfático em afirmar que “2015 ainda será ano de ajustes na administração municipal, temos muito o que corrigir e muito a fazer”, revelou.
Fernando falou sobre a crise financeira que assola os municípios brasileiros, em especial Goiatuba; falou sobre a suspensão de eventos para comemorar os 84 anos de emancipação do município e o carnaval; falou das obras realizadas e em andamento, falou dos planos políticos e das principais ações que devem ser executadas em 2015 pelo seu Governo. Confira principais pontos da conversa do prefeito com a equipe GI.


Prefeito Fernando Vasconcelos com os diretores do Sindicato
Rural Adevaldes Jr., André Hilário e André Picum

Sem dinheiro, nada de festividades

Na avaliação de Fernando Vasconcelos, não seria justo investir o recurso público que está em falta até para manter a folha dos servidores e fornecedores da Prefeitura em dia em eventos e shows artísticos. Segundo o prefeito, em 2014 a condição financeira era outra e a expectativa de receita também, por isso o município comemorou o aniversário da cidade e realizou o CarnaGoiatuba, mas ao longo do ano, a expectativa financeira não se concretizou, piorado a situação do município. Para piorar a situação na virada do ano, o Governo Estadual reteve o ICMS dos municípios por uma orientação do Tribunal de Conta do Estado (TCE), sendo que só de Goiatuba foram retidos R$ 520 mil. “Não justifica fazer festa e não pagar os servidores”, avaliou. Em relação a eventos, o prefeito garantiu que seu foco está na Expoagro e Feira da Indústria e Comércio, e, que já se reuniu com o presidente do Sindicato Rural Adevaldes Pereira Júnior e o empresário Pedro Batista da Silva, presidente da CDL/ACIAG, onde ressaltou que o evento será feito em parceria com as entidades.

Saúde sempre será prioridade

Segundo o prefeito, apesar dos transtornos e problemas pontuais na prestação dos servidos de saúde no município, a equipe tem feito um esforço gigantesco para equacionar esses problemas e diminuir os eventuais prejuízos. Citou que boa parte desses problemas são relacionados a falta de repasse dos recursos do Estado, que está com 12 parcelas atrasadas com os municípios. Fernando conta que estes recursos em atraso são suficientes para manter os serviços de saúde no município por alguns meses.
Para o prefeito é importante ressaltar que mesmo com a falta de recursos a administração municipal está viabilizando o atendimento das pessoas, construindo novas Unidades Básicas de Saúde, inclusive no Distrito de Marcianópolis e que vão substituir os imóveis alugados, melhorando a qualidade dos serviços.
O gestor revelou que a administração municipal estuda a possibilidade de transferir a gestão das unidades de saúde para as OSs (organizações sociais), a exemplo do que fez o Estado, na tentativa de equacionar a disparidade entre o custo de manutenção dessas unidades e os valores recebidos pelo município para mantê-las.

Educação será de qualidade

O setor de Educação é outro que Fernando Vasconcelos ressaltou que será prioridade durante todo o seu Governo e que os transtornos gerados com a migração de séries para o Estado são passageiros e os ganhos virão em breve com a melhora na qualidade do ensino ofertado aos alunos da rede municipal. Segundo ele, a economia finan-ceira neste primeiro momento com o pagamento de professores contratados para suprir a demanda gerada pelas turmas do 6º ao 9º ano chegará a casa dos R$ 150 mil mensais. Contou que esta decisão visava obedecer a Constituição Brasileira e também economizar os recursos públicos para equilibrar receita e despesas. Confirmou que a Secretaria de Educação ajustará prontamente eventuais problemas que surgirem com as mudanças, tudo dentro das necessidades e demandas.

Infraestrutura e cidadania

Na avaliação do prefeito, mesmo diante de tantas dificuldades, a administração municipal preservou os investimentos na infraestrutura e no social. Conta que a Secretaria de Assistência Social tem se desdobrado para atender tamanha demanda, mas tudo tem sido feito para os menos favorecidos.
Ressaltou os investimentos que o município está fazendo na recuperação da infraestrutura do município, recuperando 240 mil m² vias, pavimentando onde não existia asfalto, iniciando recuperação do Buriti PArk, construindo galerias pluviais, recuperando a Praça João Leite, avançou na construção do Lago no córrego Lajeado, retomou as obras da educação, está cobrindo as quadras das escolas, reabriu a “Creche do Dr. Dirceu”, está ampliando a FAFICH, retomou a construção de moradias e uma série de outros serviços e aquisição de veículos, caminhões e máquinas.

Ações políticas e administrativas

O prefeito confirmou presença no próximo dia 20 na reunião com os demais prefeitos promovida pela Federação Goiana dos Municípios (FGM), a qual vai discutir dois graves problemas na relação estado e município – a retenção do ICMS e o repasse dos recursos estaduais da área de saúde que já chegou a insustentabilidade.
Fernando revelou que já esteve com o Governador Marconi Perillo (PSDB), Senador Wilder Moraes (DEM), deputado Álvaro Guimarães (PR) e o deputado federal eleito Guiseppe Vecci (PSDB) onde expôs os problemas e carências do município e a necessidade de apoio dos governos Estadual e Federal para reverter o quadro econômico do município, sem que novos prejuízos sejam criados para a população. Disse ainda, que na próxima semana nova rodada de reuniões acontecerá com essas lideranças parceiras e também uma visita aos novos secretários estaduais.
Para minimizar a dificuldade financeira, Fernando Vasconcelos revelou que precisou cortar na própria carne, demitiu a maior parte dos comissionados, cortou gastos em todas as secretarias e tem priorizado os projetos e programas com maior alcance social.
No Final, Fernando concluiu dizendo: “mesmo sem festas, os goiatubenses têm muito o que comemorar nesse aniversário de emancipação e todos podem ficar cientes que estamos trabalhando muito para acabar com as dificuldades que nos afligem neste momento”.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior