Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiatuba -

Ex-prefeito tem prisão temporária decretada sob suspeita de peculato

Delegado Regional Ricardo Chueire e o delegado de Goiatuba Patrick Carniel

6ª DRP/Itumbiara

No dia de ontem (8/02/2017) foi deflagrada a primeira fase da Operação Dolos, sendo cumpridos três Mandados de Prisão Temporária, expedido pelo Poder Judiciário em desfavor do ex-prefeito do município Fernando Carlos de Vasconcelos, de 47 anos, da advogada Renata Nascimento Araújo Pinto, de 27 anos e do contador Gilberto Francisco Silva, de 45 anos. O prazo das prisões temporárias é de 05 dias prorrogáveis por igual período. Já na data de hoje (09/02/2017), por volta das 6 hora da manhã, em conjunto com as delegacias de Morrinhos, Pontalina e o Gepatri de Itumbiara foi deflagrada a segunda fase da Operação Dolos, onde foram conduzidos coercitivamente oito pessoas para prestarem esclarecimentos sobre o suposto crime de peculato.

Trata-se de Inquérito Policial que tramita na Delegacia de Polícia Civil de Goiatuba e que investiga o crime de peculato. Após investigação e apuração dos fatos e autoria, foi ofertado ao judiciário local representação pela prisão temporária dos autores, a qual foi decretada, sendo cumprida conforme mencionado acima.

Os autores são investigados pelo crime de Peculato (artigo 312 do Código Penal Brasileiro), que pode ser apenado de 02 a 12 anos de reclusão (por cada desvio feito, e os números exatos estão sendo apurados). O esquema criminoso foi extremamente criativo, consistia em simular a existência de ações trabalhistas contra a Prefeitura, em resumo, foram criadas falsas atas da Justiça do Trabalho, atas que narravam acordos trabalhistas, que na verdade não existiam, muito menos o processo existia. Tais atas eram protocoladas na Prefeitura aos cuidados do Contador Gilberto, e isso justificava a saída do dinheiro dos cofres públicos. Todos os pagamentos foram autorizados pelo então Prefeito, que assinou os cheques.

Após procedimentos, Fernando Carlos de Vasconcelos e Gilberto Francisco e Silva encontram-se recolhidos na Unidade Prisional de Goiatuba e Renata Nascimento Araújo Pinto encontra-se recolhida na Delegacia de Polícia desta cidade, ficando todos à disposição da Justiça.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior