Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiatuba -

Memórias

Hoje traremos à Memória do nosso leitor a história de Silton Dias, meia-atacante natural de Paraíso do Tocantins, que é casado e pai de dois filhos e uma filha. Silton iniciou sua carreira na equipe amadora do Guarani e lá ficou até os 16 anos. Como veio parar em Goiatuba? Ronaldo Lourenço o viu jogar e ligou para o irmão Amilson Lourenço que o acolheu em casa, aqui até o acerto com o Azulão do Sul.

Não deu outra. Foi contratado e com o passe preso passou a integrar a equipe. Isso em 1992. Primeiro integrou à base do time, depois a pedido do técnico Orlando Pereira se profissionalizou e com ele mais três jovens: Katinha, Andrade e Marcos Paulista.
Participou do time campeão, entrando sempre no decorrer das partidas e no ano seguinte (1993), ganhou também a Copa Íris Rezende Machado, o que foi a gota d’água para que fosse vendido ao Atlético Paranaense, onde ficou os anos de 1994/95, equipe dirigida pelo técnico Hélio dos Anjos, com Silton atuando sempre na equipe titular.

Com  mudanças na diretoria atleticana foi devolvido ao Goiatuba e como haviam pago apenas 2 parcelas (outras 3 foram para o espaço), voltou ao Azulão e imediatamente cedido ao Palmeiras para disputar a Taça São Paulo de Juniores.

Em 1997 voltou para disputar o Brasileiro da Série “B” e no ano seguinte 1988/89 foi emprestado ao Valério Doce, de Itabira (MG), migrou-se para o Rio Branco de Andradas em 2000, posteriormente foi para o Sorriso (MT) em 2001. Com uma vida cigana no futebol recebeu convite para retornar a terra natal em 2002, quando se integrou ao INTERCAP de Paraíso do Tocantins e chegou a semifinal, eliminado pelo Tocantinópolis.

Em 2003 voou mais longe e parou no Nacional de Manaus, onde conseguiu seu segundo título, se tornando campeão amazonense. Rescindiu o contrato e novamente voltou a vestir a camisa do Valério Doce, na segundona mineira e conseguiu outro título de campeão. Daí pra frente encerrou a carreira profissional em 2004, aos 29 anos, voltando para Goiatuba e acertando seu ingresso no Colorado, ficando na equipe por 8 anos, com 7 títulos conquistados.

Já em 2015, jogando pelo Vila Betânia, mais um título. Hoje, Silton mantém uma escolinha de futebol no Setor Recreio dos Bandeirantes (Projeto Silton Dias), com garotos de 11 a 17 anos. Douglas, atacante de 19 anos, segue a carreira do pai – é jogador profissional do Tacão (Trindade Esporte Clube) e vai disputar a segundona em 2017.

Silton, o cigano do futebol, é goiatubense de coração.

Equipes disputam Futebol Society

14 equipes participam do Torneio de Futebol Society da Sociedade Recreativa Goiatubense e movimentam o esporte na cidade. O início foi no dia 4 de fevereiro e três rodadas já foram realizadas. A competição terá uma parada para o carnaval neste final de semana, com retorno previsto para o dia 4 de março, com três jogos no sábado e três no domingo (5).
O comando do torneio é de Valdivino e Djan, que agora dirige o Clube, confira as partidas. Sábado (04/03): 15h:15m – Supermercado Brasília Bar X Softmax / Rocha Construtora / Lanche Posto Goiatuba 2; 16h:15m – MM Lavajato X Amigos & Cia.; 17h:15m – OSR/Sementes Solo Verde X Guarani F. Clube. Domingo: 8h – Ximangos X Serralheria SerraSul; 9h – Panamá Esporte Clube X CC. Vitória / Drogaria Campos; e, 10h – TornoSeg X Alfa Transporte / Parada Obrigatória.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior