Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiatuba -

Polícia Civil soluciona latrocínio do Prof. Sebastião e prende autor

A Delegacia de Polícia Civil de Goiatuba, prendeu, nesta quarta-feira (24), o autor do latrocínio ocorrido durante o feriado de páscoa.

Segundo a Polícia Civil, a partir de investigação levada a cabo pela Polícia Civil de Goiatuba apurou-se que dias antes do fato Walisson Moura Silva (24 anos), já conhecido do Professor Sebastião e com nítida intenção de roubar o veículo da vítima e, em seguida, para não ser reconhecido, matá-la, convidou um menor a acompanhá-lo na empreitada criminosa.

Em que pese a recusa do menor em participar do crime, o autor seguiu com o plano e combinou com a vítima de assistir a um filme na residência dela.

Então, a vítima buscou o autor em seu carro, tendo ambos se dirigido para a casa dela. Já no local, aproveitando-se da distração do professor, que foi colocar o DVD do filme no aparelho correspondente, o autor pegou o fio, que tinha levado consigo, e passou no pescoço da vítima, asfixiando-a.

Com a vítima morta, o autor, com o objetivo de dissimular o local do crime, amarrou as mãos e pernas dela.

A partir daí, foram subtraídas algumas joias (relógio e três pulseiras, todos de ouro) e o carro da vítima.

No trajeto de fuga, inclusive, o autor parou em um posto da cidade e abasteceu o carro subtraído, já que tinha a intenção de conduzir o veículo para Aparecida de Goiânia e lá vendê-lo.

Quando pegou a rodovia, porém, o mesmo veio a colidir com outro carro, o que ocasionou o capotamento e, por conseguinte, o abandono do mesmo.

Wallison foi preso em casa e confessou o crime, informando todos os detalhes de como teria praticado o fato.

A Polícia Civil destacou que a prisão do autor é temporária, cujo prazo é equivalente a 30 dias, período este que é idêntico àquele que a Polícia Civil dispõe para concluir as investigações.

O delegado titular da DP de Goiatuba, Patrick Carniel revelou que as joias subtraídas da vítima foram localizadas pela equipe policial que investigava caso na posse de um comerciante, Osmar Batista Dias, que as comprou do autor. Contra Osmar, ademais, foi formalizado auto de prisão em flagrante por crime de receptação qualificada.

Uma vez condenado, o autor estará sujeito a uma pena que varia de 20 a 30 anos de reclusão, e multa. Já a pena de Osmar, em caso de condenação, pode variar entre 03 e 08 anos de reclusão, e multa.

Após os procedimentos de praxe, Walisson foi entregue na Unidade Prisional de Goiatuba, onde se encontra à disposição da Justiça.

Osmar, em razão da prisão em flagrante, também encontra-se recolhido na Unidade Prisional local. Fonte/foto: 6. DRP/Itumbiara

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior