Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiatuba -

Saúde terá apoio da PM no combate à dengue

Com 680 casos já notificados de dengue nesta temporada chuvosa (diga-se de pouca chuva), o município de Goiatuba ocupa o 10º lugar no ranking dos municípios com maior problema com a doença e recebe classificação de município em epidemia.
Na última segunda-feira (16), a Secretaria de Saúde provocou uma reunião mobilizando diversos setores da administração pública e sociedade organizada para buscar alternativas e apoio no combate ao mosquito Aedes Aegypti, que além de transmitir a dengue, agora também transmite a febre Chikungunya.

A preocupação da Secretaria de Saúde é fundamentada no crescimento da população do mosquito, na falta de recursos e na falta de cooperação das pessoas que não cuidam de seus imóveis permitindo que eles se tornem criadouros do mosquito. Tudo isso somado, tem feito com que as unidades de saúde e o Hospital Municipal fiquem sempre lotados e até sem capacidade para atender outras patologias.

Durante a reunião que contou com pessoas ligadas à saúde, departamento de endemias, vigilância sanitária, meio ambiente, educação, Poder Legislativo e da sociedade organizada, diversas propostas surgiram e duas delas foram rapidamente assimiladas e já estão sendo colocadas em prática.

A primeira delas foi sugerida pelo Ten. Cel. Celso Borges, comandante do 29º BPM, onde se realizasse um grande mutirão e que os policiais de seu comando participariam dando suporte aos agentes de saúde e endemias. O comandante disse também que pode ser feito convênio entre a PM e o município para que o policial de folga dê suporte operacional aos agentes no dia a dia no combate ao mosquito. O secretário de Saúde Saburo Hayasaki, o Buró e os agentes aceitaram de imediato a proposta e trabalharam toda semana para viabilizar tecnicamente a parceria.

Outra proposta foi a de criação de um comitê permanente envolvendo toda sociedade para discutir as políticas públicas de saúde e elaborar e desenvolver os planos de combate e controle do mosquito Aedes Aegypti que já são objetos de lei municipal, mas nunca foi colocado em prática.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior