Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Goiatuba -

Vento destrói telhado de colégio


Colégio Estadual de Goiatuba teve seu telhado destruído durante vendaval que passou pela cidade

Vento destrói telhado de colégio

 

Foi preciso apenas alguns instantes de uma pequena ventania para destruir o novo telhado do Colégio Estadual de Goiatuba que acabou de ser reformado. O evento tempestivo aconteceu na última quinta-feira, 8, e causou grande susto a alunos e servidores da unidade escolar.

O acidente tem causado alguns transtornos e tem provocado a suspensão das aulas, já que o madeiramento ficou exposto e em alguns momentos coloca em risco a segurança das pessoas que estão na unidade.

A reforma do Colégio Estadual que consumiu cerca de R$ 700 mil é cercada de uma grande polêmica até hoje. Segundo alguns especialistas na área da construção civil, ela mudou a arquitetura do prédio sem nenhum estudo sobre o impacto dessa mudança. Também questionaram a qualidade do material utilizado e a colocação de telha de amianto em madeiramento que não oferece segurança, além de sua exposição, o que antes não acontecia justamente em virtude dos fortes ventos que ocorrem em Goiatuba. Na Câmara de Vereadores, durante a sessão ordinária da última segunda-feira, 12, os vereadores mostraram sua indignação e ressaltaram que por várias vezes tentaram alertar as autoridades competentes dos erros que estavam sendo cometidos pela empresa responsável pela execução da obra, mas não tiveram nenhum sucesso.

Os parlamentares ressaltaram que o Ministério Público precisa entrar no caso para averiguar em que circunstância se deu a reforma e a aplicação dos recursos. Segundo o vereador e presidente da Casa de Leis, Ailton Caetano Pereira (PMDB), que é especialista no ramo da construção civil, a empresa deve ter gasto poucos mais de R$ 200 mil naquela reforma. Mostrou-se indignado e ressaltou que em toda sua carreira na construção civil foi a primeira vez que viu a construção de uma viga baldrame para contornar os restos de uma árvore e não a sua remoção, conforme aconteceu durante a reforma do colégio. Para ele, a viga é motivo de piada no meio da construção civil.


Recorte com viga baldrame no muro lateral do Colégio Estadual de Goiatuba

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior