Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Itumbiara -

Perigoso bandido mineiro preso em Itumbiara

 

Dr. Ricardo apresentará nesta manhã o criminoso Branquinho

Na noite de hoje(23/05), por volta das 19:00h no Setor Rodoviário em Itumbiara,  uma força tarefa composta de Policiais Civis da 6ª DRP/Itumbiara, GENARC  e do GEPATRI, coordenados pelo Delegado Regional Ricardo Chueire e pelos Delegados Rilmo Braga e Rogério Moreira da Silva efetuaram a prisão em flagrante do perigoso marginal Uberlandense Diego Nunes da Silva, vulgo "BRANQUINHO",  que atualmente era um dos marginais foragidos mais famosos daquela cidade mineira.

Branquinho, que vivia em Uberlândia e tinha parentes em Itumbiara, havia se mudado para o município goiano há mais de um ano e estava usando a cidade como base para suas ações criminosas, como tráfico de drogas, assaltos de camionete, homicídios e explosões de caixas eletrônicos no sul de Goiás; segundo informações, o mesmo ainda controla à distância, o tráfico de drogas no Bairro São Jorge, na cidade mineira.

A Polícia Civil de Itumbiara já tinha ciência  que Diego Branquinho tem passagens por tráfico de drogas e tentativas de homicídios, uma em Uberlândia, no dia 07/08/12, em que durante uma ação da Polícia Civil no Bairro São Jorge, baleou o Delegado de Polícia Eduardo Leal (medicado e liberado na mesma noite) durante uma troca de tiros.

Após a prática do crime que culminou com os disparos contra o delegado e sua equipe, as forças policiais de Uberlândia organizaram grande cerco, em que foi iniciada uma perseguição de 5 horas em que foi usado até mesmo o helicóptero Pégasus da PM/MG, mas mesmo assim Branquinho logrou êxito em fugir.

A segunda tentativa de homicídio ocorreu já em Itumbiara, em 2013, contra Policiais Civis locais quando estes trocaram tiros com ele no Bairro Marolina, durante tentativa de capturá-lo, mas o mesmo fugiu novamente e até então estava em local incerto.

Mesmo após esta última fuga, a Polícia Civil de Itumbiara continuou no seu encalço,  e nos últimos meses Policiais Civis do Genarc e do Gepatri  revezaram-se mas investigações e conseguiram descobrir sua morada, em uma casa locada, no Setor Rodoviário e no início da noite desta sexta-feira (23), o local foi invadido pelos policiais civis especializados.

Durante a invasão ao imóvel Diego esboçou reação tentando pegar uma de suas armas, porém, foi contido a tiros e se rendeu sem ter sido atingido, no entanto, seu veículo que se encontrava na garagem foi atingido por disparos efetuados pelos policiais civis.

Durante buscas no local foi apreendido um tijolo composto de MACONHA, uma balança de precisão, um revolver calibre 38 especial, com cano de 8 polegadas e com numeração raspada, além de  farta munição do mesmo calibre (50 cartuchos).

Durante as investigações os Policiais Civis constataram que Branquinho mantinha outra casa no início da Avenida Washington Luiz e lá foram apreendidos pelos agentes uma pistola calibre  9mm (de uso restrito das forças armadas), farta munição do mesmo calibre(60 cartuchos), munição do calibre .40 (também restrita-99 cartuchos), um abafador (SILENCIADOR) para armas de fogo e um grande  artefato explosivo caseiro já com pavio inserido, de uso típico em explosões de caixas eletrônicos.

Branquinho ainda apresentou RG (identidade) falso aos agentes durante a ação, em nome de DIEGO NUNES RODRIGUES, mas tal estratagema não teve êxito.

O preso foi conduzido à sede da 6ª Delegacia Regional da Polícia Civil do Estado de Goiás, em Itumbiara, onde foi autuado em flagrante delito pelos crimes de posse de arma com numeração raspada (revólver cal 38), posse de arma de uso restrito (pistola 9mm), posse de munição de uso  restrito (9mm e .40), posse de acessório de uso restrito(silenciador),  posse de artefato explosivo, tráfico de drogas e uso de documento falso.

Além disso, os dois mandados de prisão em aberto em seu desfavor (tentativas de homicídio de Uberlândia e de Itumbiara), foram devidamente cumpridos e o mesmo será encaminhado ao Presídio Regional de Sarandi, em Itumbiara, onde fica à disposição da Justiça Goiana e Mineira. 

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior