Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Joviânia -

Preso homem acusado de estuprar a própria filha de 3 anos

Preso homem acusado de estuprar a própria filha de 3 anos


O crime aconteceu na tarde de terça-feira, por volta das 15 horas, na cidade de Joviânia. Uma ligação para o 190 chamou a atenção da atendente Cabo Gislene, que por sua vez acionou o comandante da 3º Companhia de Policia, pertencente ao 29º Batalhão.

Por telefone, a atendente ouviu da própria mãe que em prantos lhe falava sobre o ocorrido.

De imediato o Capitão Lupércio e o Cabo Célio se deslocaram ao Hospital Municipal, onde encontraram a senhora Érica Silva Fortunato, mãe de uma menor de três anos de idade. Em desespero, a mãe contou aos Policiais que saiu pela manhã para trabalhar e ao retornar por volta das 15 horas, encontrou a filha chorando e inquieta, a mãe então perguntou a criança o que ela estava sentindo, momento em ouviu da menina; “O Papai me machucou” e não parava de chorar momento algum.

Foi ai que a mãe examinou a criança e notou nas partes intimas sinais de violência. Não querendo acreditar no que via, correu para o hospital onde fora atendida pela médica de plantão, que após exames, confirmou a violência contra a criança. Os policiais indignados pela gravidade do fato, também não querendo acreditar que a violência tivesse vindo do próprio pai da criança, tornaram a perguntar a menina quem havia machucado, a resposta foi dada em prantos “Foi o Papai”.

Sem mostrar nenhum sinal de preocupação, o pai aguardava do lado de fora do hospital, e ao ser questionado pelos Policiais sobre a acusação, negou dizendo que “a criança não sabia o que está a dizer”. O autor Adriano Fortunato da Silva (33), que trabalha como frentista de um posto de combustível, recebeu a voz de prisão ali mesmo no Hospital e fora encaminhado ao presídio, que por sua vez teve o flagrante lavrado pela autoridade local.

O caso repercutiu em toda região. Na cidade de Joviânia, a indignação tomou conta do sentimento das pessoas, que ao saberem dos fatos, tentavam consolar a mãe desesperada e indignada, em meio a tanta crueldade por parte de um ser humano, que tinha o papel de “protetor”, agora passa a ser lembrado com muita dor no papel de “agressor”.

Em meio a tanta indignação que calou a cidade e fechou os semblantes de alegria de uma comunidade, mesmo sem poder ter evitado o crime, fica a sensação de ter dado uma resposta positiva aos familiares da vitima por parte da Policia Militar ao tirar de circulação mais um criminoso bárbaro.

Fonte: Sargento Onidnalro Pereira de Sousa (CS do 29º BPM)

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior