Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
De Olho Aberto -

De Olho Aberto

Goiatuba


Periferia I
A ex-primeira-dama Márcia Cândido (PSDB) e o ex-vereador Venilton Resende (PTB) têm trabalhado bem em prol dos seus candidatos nos bairros periféricos da cidade.

Periferia II
A lá mineirinho, ela e sua fiel equipe vão arregimentando votos e a pretensão do grupo é repetir a estratégia das eleições de 2012 e 2013. Estratégia essa que funcional bem, não fossem os problemas jurídicos do grupo.

Periferia III
Enquanto isso, os demais candidatos vão tentando conquistar os votos na região central. Apenas Antonially do Sindicato já desenvolveu trabalho naquela região.

Periferia IV
Segundo uma fonte ligada ao comitê de Álvaro e Vecci, eles começaram esta semana atuar na região com o intuito de angariar uma parcela dos votos destes eleitores.

Periferia V
A fonte revelou que o prefeito Fernando Vasconcelos vai empenhar-se pessoalmente no processo e a partir deste final de semana participará de reuniões setorizadas.

Recuo I
Após a queda de braços entre vereadores e o presidente da FESG, Sílvio Arantes, o prefeito Fernando Vasconcelos resolveru recuar e retirou o Projeto de Lei que transformaria a FAFICH em Centro Universitário.

Recuo II
O prefeito solicitou a Câmara a devolução do Projeto de Lei, o que não foi atendido pelos vereadores. Depois da rejeição, o prefeito requisitou judicialmente a retirada do Projeto de Lei, via mandado de segurança.

Recuo III
A estratégia de retirar o Projeto foi em virtude da série de emendas que os vereadores pretendiam fa-zer alterando o documento enviado pelo Executivo. Entre as alterações propos-tas seria realização de elei-ção imediata para escolha do Reitor, não em 2017, como previa o Projeto original.

Recuo IV
Os vereadores também não abrem mão de que o Centro Universitário tenha um Conselho Curador inde-pendente e com poderes para inclusive destituir a reitoria, caso necessário.

Recuo V
No pensamento dos vere-adores, a eleição do Reitor precisa ser amplamente democrática, aberta para pessoas que tenham currículo e perfil possam participar e que o eleito precisa ser aprovado pela Câmara de Vereadores.

Recuo VI
Os vereadores não se deram por vencidos e devem tentar derrubar a liminar conquistada pelo prefeito Fernando Vasconcelos para dar sequência no processo de aprovação do Projeto de Lei.

Mesa Diretora I
A eleição para formação da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Goiatuba para o biênio 2015/2016 já movimenta os bastidores e deve ser a mais disputada na história do Legislativo goiatubense.

Mesa Diretora II
O atual presidente da Mesa, vereador Noroel Santos Buzain (PSC), o Norozinho, conseguiu aprovar uma mudança no Regimento Interno da Casa que lhe permite disputar a reeleição.

Mesa Diretora III
Uma fonte ligada ao Ministério Público informou à Coluna que a mudança é inconstitucional por ferir o Artigo 57 §4º da Constituição Brasileira que regulamenta a eleição das mesas diretoras dos legislativos no país.

Mesa Diretora IV
Neste trecho, do Artigo 57 §4º da CF, fica determinado que o prazo de mandato dos dirigentes de Mesa Diretora do Legislativo é de 2 anos e também é vedada a recondução para o mesmo cargo de forma consecutiva.

Mesa Diretora V
Com esse imbróglio, a disputa se tornará ainda mais acirrada e a Coluna conseguiu apurar junto a uma fonte no Legislativo goiatubense que já existe um novo grupo formado por parlamentares situaci-onistas e oposicionistas com número suficiente para eleger a nova Mesa.

Mesa Diretora VI
A Coluna conseguiu apurar também que não há interesse do prefeito Fernando Vasconcelos em se envolver no processo. Segundo ele, que já foi vereador por 4 mandatos, toda vez que um prefeito tentou interferir nessa disputa, ele só se desgastou.

Recapeamento I
Os vereadores reclamaram e denunciaram que o valor que virá para o recapeamento de ruas e avenidas em Goiatuba nesse primeiro momento será de apenas R$ 500 mil e não os R$ 2 milhões conveniados com o Governo Estadual.

Recapeamento II
A empresa vencedora da licitação começou esta semana a preparar a Avenida Clóvis Rodrigo do Vale para receber o novo tratamento asfáltico.

Recapeamento III
Operários e máquinas estão fazendo a limpeza da via e tapando buracos para posteriormente fazer a aplicação do recapeamento.

Recapeamento VI
A previsão é de que a empresa conclua as obras na Av. Clóvis Rodrigo do Vale no prazo de 10 a 15 dias, dependendo das condições climáticas.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior