Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
De Olho Aberto -

De olho aberto

Goiatuba

Perigo I – O lago construído pela Prefeitura Municipal para compor o Parque Bananeiras, na entrada da cidade pode estar se tornando numa armadilha.

Perigo II – É que nesta primeira fase do projeto, foi construído apenas o lago, sem as muretas, calçadas e as proteções. Todavia, o local está sendo frequentado por crianças, as quais estão se tornando banhistas assíduos, sem nenhuma vigilância.

Perigo III – O problema é que não há nenhum guarda municipal no local e as crianças e adolescentes estão brincando na água, colocando em risco a própria vida, já que podem se afogar.

Perigo IV – O que piora a situação é a falta de sinalização e orientação no local. E com certeza, essas crianças e adolescentes devem estar frequentando o lago sem nenhum conhecimento dos pais.

Perigo V – Uma reunião no final deste mês entre o prefeito Fernando Vasconcelos (PMDB) e a Superintendência da Caixa Econômica em Goiás deve acertar os detalhes da liberação de recursos que serão utilizados na urbanização do novo parque.

Legislativo I – A Câmara de Vereadores retomará suas atividades a partir do próximo dia 5 de fevereiro e deve apresentar algumas novidades para a comunidade.

Legislativo II – Entre as novidades deve estar a mudança de horário das sessões legislativas que aconteciam a partir das 9h. Por enquanto há uma pequena dúvida, se elas devem iniciar-se às 19h ou 19:30. A definição sairá em reunião na próxima semana.

Legislativo III – Outras novidades devem ser apresen-tadas pelo novo presidente, vereador Wellington Carvalho (PSB), sendo a mais esperada, o programa de transparência na Câmara de Vereadores, informando melhor à população dos atos legislativos e seus custos.

Convite I – A Coluna conseguiu apurar junto a uma fonte que o vereador Cleiton Camilo (PMDB) deve mesmo aceitar sua indicação para assumir a Subsecretaria Regional de Educação. O convite foi feito pelo prefeito Fernando Vasconcelos.

Convite II – A fonte que é próxima ao parlamentar revelou que Cleiton Camilo já retornou de suas férias e que já manteve um novo contato com o prefeito que reafirmou o convite. O sim pode ser dado ainda este fim de semana.

Expectativa I – Quem está ansioso pelo “SIM” do vereador Cleiton Camilo é o 1º suplente de vereador José Henrique Coelho (PMDB), o Henrique “Pato”, que pode assumir a vaga num possível aceite do convite.

Expectativa II – Henrique Pato ficou na suplência nas eleições de 2012, na qual recebeu 408 votos.

Saúde I – Uma fonte revelou que recentemente um dos principais médicos do Hospital Municipal abortou uma cirurgia alegando estar com o salário atrasado.

Saúde II – A Coluna não conseguiu conversar com o secretário de Saúde Saburo Haysaki, o Buró, sobre o assunto. Mas se o fato for verdadeiro é muito grave e precisa ser averiguado, pois trata-se de vida.

Saúde III – A crise financeira no setor de saúde do município já se arrasta por um bom tempo e tem desafiado a administração municipal. Por um lado o Estado não repassa sua contrapartida, por outro é o alto custo dos serviços e insumos. Com a palavra o Secretário Buró.

Sinal Amarelo I – O Goiatu-baPrev, instituto de previdência dos servidores municipais deve enfrentar dificuldade muito em breve. Atualmente sua receita já está no limite para custear seus segurados.

Sinal Amarelo II – Um dos motivos da dificuldade foi a constante falta de repasses das administrações dos valores descontados dos servidores e a parcela patronal, que gerou falta de caixa no instituto.

Sinal Amarelo III – Esta falta de repasse trouxe dois prejuízos ao GoiatubaPrev: a primeira sua descapitalização, inclusive com investimentos de alto risco (o que gerou prejuízo) e a segunda, que por não receber os valores devidos pelo município, deixou de investir seu capital (principal patrimônio), resultando em desiquilíbrio.

Sinal Amarelo IV – Para piorar a situação, o município que está com sua folha de pagamento acima do percentual permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal está proibido de realizar novos concursos, o que vai ampliar o buraco, já que uma série de profissionais devem se aposentar nos próximos meses.

Sinal Amarelo V – Só no setor de educação, mais de 10 professores que ganham acima de R$ 5 mil mensais deverão se aposentar a curto prazo, gerando um gasto enorme para o Instituto. Até o próximo ano, dezenas de servidores terão direito a aposentadoria. É aguardar pra ver.

Educação I – Economicamente a migração de 1.200 alunos da Rede Municipal para a Rede Estadual de Ensino não deve trazer nenhum benefício ao município. É que no acordo feito, o recurso excedente em 2015 deverá ser repassado ao Estado.

Educação II – O acordo foi fechado após realização do senso escolar 2014, o que teoricamente daria uma folga de caixa para a SEMEC, mas com a obrigação de fazer o repasse, esse saldo não acontecerá.

Educação III – Alguns especialistas garantem que o custo com o transporte (se a prefeitura der conta de viabilizar) será mais alto do que com os professores.

Educação IV – A Coluna conseguiu apurar junto ao Departamento Pedagógico que a SEMEC está apostando na melhora da qualidade do ensino oferecido e que o ganho financeiro não foi levado em consideração no acordo.

Educação V – Para a coordenação pedagógica, as melhorias na qualidade deverão ser percebidas a partir de 2016, já que 2015 será o ano de transição e ajustes precisarão ser feitos no meio do caminho.

Aloândia

Confiante I – O prefeito Sinomar José do Carmo (PMDB), o Prainha, crê que a parceria com o deputado Álvaro Guimarães trará ótimos frutos para o município este ano.

Confiante II – Segundo o prefeito, as novas unidades habitacionais e a pavimentação asfáltica serão a prioridade para 2015.

Confiante III – Outra prioridade que foi destacada por Prainha é a regularização fundiária de dezenas de famílias que residem em imóveis há décadas e ainda não possuem escritura de suas casas.

Confiante IV – Segundo Prainha, ele e o deputado Álvaro Guimarães estão trabalhando muito para esta regularização que dará mais segurança para as famílias.

Arremate

O presidente da Federação Goiana dos Municípios (FGM), prefeito de Panamá, Divino Alexandre da Silva (PMDB), afirmou que os prefeitos terão que tomar muito cuidado na tomada de decisão neste ano de 2015. Segundo o prefeito será um ano de ajustes no Governo Federal e muitas “surpresas” poderão acontecer e podem significar mais perdas para os municípios, em especial os menores, que dependem diretamente do Fundo de Participação dos Município (FPM), repassado pelo Governo Federal.
Ele alerta os prefeitos para que fiquem atento e planejem bem todas as ações.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior