Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
De Olho Aberto -

De olho Aberto

Goiatuba

Não faltou responsabilidade
*O secretário de Saúde de Goiatuba Saburo Hayasaki, o Buró, procurou a Coluna para responder o vereador Joãozinho do Foto (PSB) que relatou sua preocupação com o surto de dengue que pairou sobre a cidade no mês de janeiro.

*Buró disse que ficou surpreso com as palavras do vereador, “nunca nos faltou responsabilidade, sempre recebemos e atendemos não só o Joãozinho do Foto, mas todos os vereadores que procuram a Secretaria e nunca deixamos de informá-los sobre nossas ações”, conta.

*Segundo Buró, a equipe do Núcleo de Endemias realiza o plano de ações contra a dengue desde agosto de 2014 em parceria com a FAFICH, CDL, Secretaria de Obras, SEMEC e estudantes para manter o número de novos casos de dengue no mínimo possível. “A equipe de Endemias não teve férias em 2014”, revela.

*Entre as ações, Buró ressalta a parceria com a Secretaria Estadual de Saúde onde o município recebeu a vacina homeopática e aplicou em todas as crianças que estão nas escolas, nas pessoas que procuraram os PSF e o Hospital Municipal, inclusive a vacina está disponível nos PSFs para os adultos. Sua imunização é por 4 meses. “A vacinação foi tão importante que quase não houveram casos de crianças contraindo a dengue”, comenta.

*Buró disse que irá enviar ao gabinete do vereador cópia do relatório de todas as ações da Gerência de Endemias, ressaltando que não houve falta de responsabilidade, “pode ter havido falta de conhecimento das informações por parte do vereador, se ele observar, o problema este ano não é em Goiatuba, a epidemia se instalou por todo Estado.

*O secretário aproveitou a oportunidade para pedir à Câmara Municipal que tampe a caixa d’água do prédio do Legislativo, a qual está quebrada, sendo que a Câmara foi notificada a quase 1 ano, sem tomar nenhuma providência. “Essa falta do reparo pode estar ajudando a proliferar o mosquito naquela região”, concluiu.

Curso de Medicina

*O presidente do Centro Universitário da FAFICH, Sílvio Arantes, se reuniu esta semana com os vereadores para apresentar o projeto do curso de medicina da instituição, o qual demandará um grande investimento.

*No encontro, Sílvio apresentou aos parlamentares os detalhes do projeto e também seus riscos. O projeto deverá consumir investimentos que podem chegar a R$ 200 mil.

*A princípio, os parlamentares pretendem ampliar o debate sobre o projeto que será de risco e pretendem marcar audiência pública para ouvir a sociedade organizada e também o profissional responsável pelo projeto.

Vai ter água?

*Esta semana os vereadores de Goiatuba se reuniram com a gerente do escritório local da Saneago, Elcina Alves Barbosa Neves para debater sobre a captação, tratamento e distribuição de água à população goiatubense.

*A preocupação dos vereadores é pelo fato que em 2014, o fornecimento de água chegou ao seu limite, com o reservatório tendo estoque para apenas mais uma semana de abastecimento.

*Os parlamentares vendo que a história está se repetindo, querem se antecipar aos problemas e procuram saber de Elcina qual a realidade dos mananciais e do reservatório do município.

*Segundo os vereadores, “é preciso se antecipar e planejar ações que garantam o abastecimento, para isso, temos que ter um diagnóstico real, se for preciso, nos uniremos ao prefeito e aos deputados para buscar as melhorias necessárias para garantir que não falte água ao nosso povo”, ressaltam.

Um passo atrás

*O vereador Cleiton Camilo (PMDB) que havia aceitado o convite do prefeito Fernando Vasconcelos e do deputado Álvaro Guimarães para assumir a Subsecretaria de Educação precisou recuar.

*É que Cleiton não havia consultado o Regimento Interno da Câmara sobre a possibilidade de seu afastamento (licenciamento) para assumir o cargo de Subsecretário. No Regimento Interno, que segundo o vereador é muito falho, diz apenas que ele pode afastar para assumir cargos no município, sem outras alternativas.

*Diante da insegurança jurídica, o vereador resolver recuar, já que sua assessoria jurídica informou que ele correria risco de perder o mandato, caso alguém questionasse seu afastamento.

*Cleiton revelou que procurou o prefeito e o deputado Álvaro para expor a situação e informar de seu recuo. “Os agradeci pelo convite, pela oportunidade, mas não podia dar esse passo sob o risco de perder meu mandato”, completa.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior