Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
De Olho Aberto -

De Olho Aberto

Indefinida (I)
É como está a situação para escolha da nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Goiatuba Biênio 2019/2020.

Indefinida (II)
Pelo menos dois grupos muito bem definidos buscam apoio para consolidar a formação de uma chapa vencedora e comandar o Parlamento Municipal a partir de 1º de Janeiro de 2019.

Indefinida (III)
Conforme o Regimento Interno da Câmara de Vereadores, a eleição para escolha dos novos membros da Mesa Diretora deve acontecer na última Sessão Ordinária do ano que antecede o início do novo biênio.

Indefinida (IV)
O Plenário é o único que pode deliberar sobre mudança desta data. Não havendo mudança, a escolha da nova Mesa Diretora está prevista para o dia 7 de dezembro.

Indefinida (V)
Segundo uma fonte ligada ao Legislativo, atualmente a formação dos grupos no Parlamento está assim: O grupo situacionista tem 6 integrantes consolidados e o de oposição 4 integrantes, sendo que três vereadores flutuam com possibilidade de aceitar convite tanto de “A” como de “B”.

Difícil (I)
Está à busca por um nome para ocupar o comando da Secretaria Municipal de Saúde. A pasta está com comando interino desde que Fátima Vargas deixou o cargo para cuidar de sua saúde pessoal.

Difícil (II)
Nesse período, a pasta que é uma das mais importantes na estrutura da Administração Municipal, teve alguns nomes convidados pelo prefeito Zezinho Vieira para assumir seu comando, mas ninguém até o fechamento da Coluna resolveu aceitar tamanho desafio.

Difícil (III)
A dificuldade em encontrar um nome para comandar a pasta tem algumas explicações. A primeira é o déficit financeiro que alcança em média R$1 milhão/mês; seguido por uma estrutura de atendimento gigantesca (10 PSFs e 1 CEO), um hospital de atendimento regional e recursos locais; obras iniciadas e abandonadas em outra gestão; frota pequena e envelhecida, entre outras.

Difícil (IV)
Outro fator, é que esta estrutura gigantesca precisa de alguém com dedicação exclusiva para comandar a pasta, dificultando que a pessoa tenha outras atividades. Por fim, a remuneração de pouco mais de R$ 6 mil/mês não atrai quem terá exposto o seu CPF.

Convite (I)
O empresário Pedro Batista (Tricolor), que disputou a eleição municipal de 2016 pelo PTN, ficando na terceira colocação, foi convidado para assumir a Secretaria Municipal de Indústria e Comércio de Goiatuba.

Convite (II)
A entrada de Pedro Batista, caso aceite o convite, deverá ser a partir de janeiro de 2019, quando o Governo Municipal deverá ganhar nova configuração, visando uma reestruturação administrativa e política.

Convite (III)
Alguns articulistas de plantão justificam porque só agora nomes começam a ser convidados para compor o Governo Municipal. Eles avaliam como acertada a postura do prefeito Zezinho Vieira em esperar o fim dos compromissos para aumentar a equipe.

Convite (IV)
Entre estes compromissos está a negociação dos atrasados com os servidores efetivos e os aposentados e pensionistas, com cada categoria ainda tendo uma parcela do acordo para receber.

Convite (V)
Os articulistas veem como fundamental o cumprimento destes acordos (que terminam em dezembro/18) para que o Governo Municipal mantenha sua credibilidade junto à comunidade goiatubense e ganhe “corpo” para buscar uma composição, inclusive com ampliação de sua base de apoio político.

Buriti Alegre (I)
Já começam a surgir movimentações em torno de alguns nomes que pretendem disputar o comando da Prefeitura do município. Há nomes no grupo do prefeito André Chaves (MDB), o Dedé (que pode ser candidato à reeleição) e outros no lado opositor.

Buriti Alegre (II)
A oposição não acredita numa candidatura de Dedé à reeleição, primeiro, face ao desgaste natural enfrentado por sua gestão, bem como algumas disputas internas no grupo que o apoia.

Buriti Alegre (III)
Já alguns integrantes do grupo de apoio do prefeito Dedé acreditam que há tempo suficiente para ele debelar estas disputas internas, bem como recuperar a imagem do seu Governo.

Joviânia (I)
O prefeito Max Pereira Barbosa (PSDB) está no segundo mandato frente ao Executivo Municipal e não poderá disputar a próxima eleição. Alguns nomes ligados ao seu grupo de apoio já sinalizaram interesse em postular sua sucessão.

Joviânia (II)
Por outro lado, o interesse do agronegociante Jean Carlo é uma incógnita. Ele sempre se coloca na condição de postulante, vez consolida a candidatura, vez não.

Joviânia (III)
O empresário rural Renis Eustáquio Gonçalves, o Reninho, irmão do ex-prefeito Coronel Romeu, tem revelado seu interesse em disputar o pleito para comandar o município.

Joviânia (IV)
O empresário Cláudio Ferreira, também é um dos nomes que ganham força no cenário jovianiense para suceder o prefeito Max, que ainda tem mais de 2 anos de mandato.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior