Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Agronegócios -

Produtores conhecem novas tecnologias

A 6ª edição do Dia de Campo da Spaço Agrícola, que completa 15 anos em agosto, promoveu o encontro de centenas de estudantes, profissionais e produtores rurais com as principais empresas especializadas em produção genética, defensivos e nutrição agrícola. O evento aconteceu ontem, na Fazenda Bananeiras, em Goiatuba.

Os convidados foram recepcionados pelos diretores da Spaço Agrícola Volneimar Lacerda e Carlos Gomes, que juntamente com toda equipe da empresa que atua nas regiões Sul, Sudeste e Sudoeste de Goiás, os conduziram pelos stands de cada parceiro do evento, onde uma infinidade de informações sobre os novos materiais desenvolvidos que já estão à disposição dos produtores.

Na edição 2015 do evento, assim como nas anteriores, foram registradas as presenças de inúmeras lideranças do agronegócio e de outros setores econômicos. Mais uma vez, a direção da FAEG se fez presente, através do diretor institucional Bartolomeu Braz Pereira e do presidente da entidade José Mário Schreiner.

Volneimar e Carlos aprovei-taram para falar pessoalmente a cada um dos grupos que fizeram o circuito sobre alguns produtos ilegais que estão sendo comercializados e aplicados nas lavouras do país. “A Spaço Agrícola e seus parceiros pautam pela legalidade de todos os produtos comercializados e aplicados nas lavouras brasileiras, esta semana começou a veicular na imprensa e redes sociais uma série de problemas relacionados com a utilização de produtos que não são defensivos agrícolas, são verdadeiros venenos”, revelam.

Segundo Volneimar e Carlos, “os produtores não precisam recorrer a esses recursos, pois temos produtos registrados, com autorização dos órgãos competentes para o controle de todas as doenças e pragas, como é o caso da lagarta helicoverpa, os produtos que são comercializados ilegalmente por aí não são fitossanitários, são venenos e podem contaminar o meio ambiente e matar empregados, profissionais que trabalham nos assessorando, filhos de patrão e até patrão”, ressaltam.


Volneimar Lacerda


Carlos Gomes

Produtores parabenizam empresa por evento

Todos os produtores participantes da 6º edição do Dia de Campo da Spaço Agrícola elogiaram a organização e todos os parceiros pela qualidade dos produtos e disponibilidade das informações inerentes aos produtos e técnicas que colocam o agronegócio brasileiro como um dos mais modernos do mundo.

Para o empresário Guilherme Pontieri, “a Spaço Agrícola está de parabéns, é uma guerreira e inova a cada ano junto com seus parceiros através do evento, mesmo num momento em que o produtor está desestimulado pela crise, ela coloca à nossa disposição todo seu know-how”, avalia.

Carlos Henrique da Silva e seus irmãos são parceiros da Spaço Agrícola desde a primeira edição cedendo a área para que a empresa instale o stand com todos os materiais que são apresentados aos produtores du-rante o evento. Em sua opinião, o evento promovido pela empresa serve para o produtor se reciclar, conhecer os novos lançamentos, ver in loco o que há de melhor atualmente para o setor”.



Carlos Henrique


Guilherme Pontieri

Empresa acampa Projeto Tampa Mania

Mantendo o perfil de empresa cidadã e responsabilidade social, a Spaço Agrícola inova mais uma vez e se torna parceira do Projeto Tampa Mania, do Rotary Clube que converte tampas de refrigerantes, água mineral e de uma série de outros produtos em cadeiras de rodas que são disponibilizadas para pessoas com necessidades especiais.

Para conseguir fazer a conversão da tampinha por cadeira de rodas é preciso juntar 175 mil tampinhas. Segundo Ademir Silva, idealizador do projeto, apesar do número aparentar alto, na verdade não é, já que em média cada pessoa consome pelo menos um produto (água ou refrigerante) por dia, o que numa cidade do tamanho de Goiatuba é possível alcançar o total em uma semana. A Spaço se tornou ponto de coleta das tampinhas e já fez conversão de tampinhas em cadeira de rodas.

Ademir revela que o Projeto Tampa Mania contribui triplamente com a sociedade, primeiro pela educação que ensina as crianças a cuidarem do meio ambiente, no social, por atender pessoas com problemas de locomoção com as cadeiras de rodas, e, com a saúde, já que as tampinhas que virariam lixo são retiradas do meio ambiente evitando a proliferação do mosquito transmissor da dengue.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior