Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Artigo -

Consulta Oftalmológica

Consulta Oftalmológica

 

Os olhos são as janelas do corpo humano pela qual ele abre os caminhos e se deleita com a beleza do mundo” Leonardo da Vince.

Os olhos são constituídos por várias estruturas que juntas conectam o mundo exterior com o nosso interior, captando as imagens e movimentos e levando as informações até o cérebro. A córnea é a superfície de maior refração do olho e se ajusta com a esclera (o branco do olho). O cristalino é uma lente transparente situada atrás da íris (a parte colorida do olho), ele modifica sua forma para dar maior nitidez à visão. O cristalino age junto com a córnea, fazendo a refração dos raios luminosos. A córnea é uma lente fixa, já o cristalino tem curvatura variável, podendo se tornar mais delgado ou mais curvo, levando a imagem mais para trás ou mais para a frente e permitindo que ela se projete sobre a retina. O músculo ciliar é um pequeno músculo que sustenta o cristalino e altera a sua forma para gerar a acomodação visual. Essa propriedade possibilita focalizar objetos localizados a diferentes distâncias dos olhos. A retina é a camada mais interna do olho, formada por receptores especiais sensíveis à luz que transformam os estímulos luminosos em estímulos nervosos que são levados pelo nervo óptico. A mácula é a região central da retina, responsável pela visão de detalhes, como a leitura.

Cada olho recebe e envia ao cérebro uma imagem, no entanto, vemos os objetos como um só, devido à capacidade de fusão das imagens. A visão binocular nos dá um maior campo visual e noção de profundidade. Sendo assim, podemos ter problemas na visão, tais como:

Erros de refração: A visão nítida ocorre quando a imagem é projetada exatamente sobre a retina (emetropia). Se a imagem se formar antes ou depois dela, o que se vê é uma imagem desfocada.  Os erros de refração são alterações onde as imagens não se formam com o seu foco na retina; por alterações das estruturas (como a córnea ou o cristalino) ou pelo tamanho do olho (grande ou pequeno), resultando em uma visão borrada, sem nitidez.

Miopia: na miopia, os olhos podem ver os objetos que estão perto, mas não são capazes de ver nitidamente os objetos que estão longe. A miopia pode ser de dois tipos: de campo, quando o olho é mais alongado, ou de curva, quando a curvatura da córnea é muito acentuada. Devido a curva da córnea ou o formato longo do olho, as imagens são focalizadas antes da retina. A miopia tem tendência familiar e geralmente aumenta durante a fase de crescimento.

Hipermetropia: Nesta situação o olho é geralmente menor que o normal no plano horizontal ou a curvatura da córnea é muito pequena e a imagem se forma depois da retina. A visão de objetos próximos aos olhos é mais afetada nas pessoas hipermetrópicas, mas também pode atingir a visão de longe. As crianças pequenas normalmente são moderadamente hipermetropes, condição que diminui com a idade.

Astigmatismo: É causado geralmente por irregularidade da córnea, e seu efeito é a distorção da imagem. O astigmatismo pode ser miópico ou hipermetrópico. O miópico impede a visão nítida para longe e para perto. O hipermétrico é uma deficiência de visão que também ocorre em um dos meridianos.

Como podemos observar, existem vários tipos de problemas que afetam nossa visão, isto falando da parte física do ser humano, porém, quero aproveitar o ensejo para fazer uma paráfrase sobre o assunto, raciocinando sobre os problemas de visão que grande parte da população mundial possui, a saber: a falta de visão ou a deficiência desta. Muitas pessoas não enxergam as coisas direito, como no dito popular: “não enxergam nem a um palmo adiante do nariz”. Somos inatos tomadores de decisões, entretanto, na maioria das vezes não conseguimos enxergar direito, ou, não paramos para observar e tentar ver claramente ao nosso derredor, sendo assim, estamos sujeitos a sermos acometidos por: Erros de refração, quando agimos ou tomamos decisões mesmo sem ver nitidamente, ou quando somos levados a agir por causa do tal olho grande, quando somos demasiadamente ambiciosos ou desprovidos de ambição. A falta de ambição faz com que fiquemos estagnados no decorrer da vida. Sofremos de Miopia quando olhamos as coisas apenas de perto, ou no tempo presente, não conseguindo ver ao longe ou tentando prever as conseqüências no futuro. Hipermetropia: neste caso, só conseguimos ver ou só olhamos para o tempo futuro, não conseguindo detectar os problemas do presente. O Astigmatismo: este é mais grave, visto que pode afetar a visão tanto de perto quanto de longe, fazendo com que as coisas fiquem distorcidas.             Dentro em breve, estaremos passando por mais um pleito eleitoral, uma excelente oportunidade para o exercício da cidadania e do bem comum da politéia. Uma   sugestão, façamos um exame de vista antes de tomarmos as decisões neste caso, para que possamos ver as coisas mais claras e mais transparentes, afinal, isto pode afetar nossas vidas em vários sentidos. Usemos os óculos da sabedoria ou as lentes de contato da prudência, e, se for o caso, sejamos  ainda mais radicais e passemos por uma cirurgia para retirar das janelas de nossa alma todos os males que afetam nossa visão, principalmente a ignorância e a mediocridade.     

 

José Antônio Soares – Tenente PM

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior