Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Educação -

Bolsa Futuro: Mais uma iniciativa inovadora de Marconi


Deputado Iso Moreira

Bolsa Futuro: Mais uma iniciativa inovadora de Marconi

Após apresentar ao País programas de inclusão social inovadores como o Bolsa Escola, Renda Cidadã e Bolsa Universitária, o governador Marconi Perillo apresenta à sociedade goiana e brasileira mais uma iniciativa ousada: o Programa Bolsa Futuro. Mais um compromisso de campanha é resgatado por Marconi.

Quero ressaltar também o empenho do secretário Mauro Fayad (Ciência e Tecnologia) para que o programa se viabilize e possa alcançar grande faixa da nossa população. É um auxiliar do governo Marconi preparado e comprometido com os avanços da administração.

O Programa Bolsa Futuro visa qualificar 500 mil trabalhadores do Estado até 2014. Os cursos de qualificação serão ofertados pela Secretaria de Ciência e Tecnologia (SecTec), que fez parceria com a Fundasse, instituição ligada à USP. A Fundasse, por sua vez, se encarregará de qualificar todos os professores que estarão nos pólos onde serão oferecidos os cursos, e também treinará os professores que atenderão as dúvidas dos alunos pela internet. A princípio, 23 cidades serão atendidas a partir de outubro.

Segundo o secretário de Ciência e Tecnologia, Mauro Fayad, os cursos serão oferecidos de acordo com a demanda do setor produtivo local. O Bolsa Futuro tem dois objetivos principais: qualificar os goianos e inseri-los no mercado de trabalho. Por exemplo, em Catalão a economia está voltada à área de metal-mecânica, de mineração; então o governo privilegia curso de química, curso de metal-mecânica. Na cidade de Caldas Novas, em que a economia se baseia em turismo, haverá curso de hotelaria, gastronomia.

Os cursos serão gratuitos para os 500 mil trabalhadores goianos, sendo que 200 mil deles, que são oriundos do programa Renda Cidadã ou Bolsa Família, receberão um bônus de R$ 75 mensais como incentivo. O bônus será sacado com cartão magnético, a exemplo dos outros benefícios do governo. O investimento do governo com qualificação profissional será em média de R$ 200 mensais por aluno. Dessa forma, o custo total do programa chegará a R$ 600 milhões.

Mauro Fayad explica que a preocupação do governo é evitar apagão de mão de obra no Estado, resultado do crescimento expressivo da economia. “Se nós não agíssemos com rapidez, correríamos o risco de sofrer um apagão de mão de obra qualificada”, enfatiza o secretário.

O Programa Bolsa Futuro inova na qualificação profissional dentre os programas realizados em todos os Estados brasileiros. O Bolsa Futuro é, com certeza, o maior programa de educação profissional dentre os realizados por todos os Estados brasileiros, e uma iniciativa que ficará para sempre a apontar o aprendizado e a educação como as únicas vias capazes de romper com o atraso e abrir horizontes propícios para as grandes realizações.

Será exigida do aluno frequência mínima mensal de 75% e que todos terão de cursar as matérias básicas obrigatórias: matemática básica, língua portuguesa, redação.

O governo Marconi está pronto para o cumprimento de um dos maiores compromissos firmados com o eleitor. “Estamos prontos para o cumprimento de um dos nossos maiores compromissos de campanha, mas, sobretudo, estamos a postos para trazer o futuro na direção do nosso tempo, para torná-lo parte do nosso dia-a-dia”, enfatiza o governador.

Iso Moreira, (foto), deputado estadual e empresário

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior