Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Espaço Cultural -

GERAÇÃO TOUPEIRA

Eu estou preocupado com o mundo. É visível a atrocidade que o homem faz com a vida e com ele mesmo. Já perceberam que os jornais só relatam acontecimentos ruins? Atentados terroristas, inundações, assassinatos, acidentes automobilísticos, desastres ecológicos. Eu penso na saída. Se o adulto atual não cuida de si como devia, a esperança é depositada nas crianças e adolescentes que tomarão as decisões no futuro. Aí existe um problema maior: essa nova geração não parece capaz de contribuir para a salvação da vida. Estão mais preocupados com o mundo virtual. É uma geração toupeira.

Toupeira é aquele animalzinho, encontrado em vários países do mundo, que cava o solo e caminha buscando seu alimento olhando para baixo, com o nariz rente à terra e se esconde em um buraco ao menor sinal de perigo. A comparação é válida, basta apenas olhar para os lados e a gente vê a maioria dos jovens caminhando com o celular nas mãos, distorcendo-se instintivamente dos automóveis, roçando com habilidade os dedos na tela do aparelho em busca do seu alimento. Para eles nada mais importa além do maravilhoso sinal da internet. Parecem acometidos pelo vírus de uma doença sem cura. Dizem-se “antenados”, mas nem sabem aonde querem chegar.

Somente será capaz de resolver qualquer problema aquele que caminhar de cabeça erguida olhando em volta, conhecendo as dificuldades e imaginando a melhor solução. A informática deve ser apenas um instrumento, uma ferramenta de uso para facilitar o trabalho. Não há como acreditar em quem se enclausura numa caixinha de metal e se esconde do mundo de fora. Não são dignos de confiança aqueles que ocupam seu tempo compartilhando vídeos sem importância, curtindo banalidades, enviando fotos de tudo aquilo que faz, escrevendo com descaso a língua materna. Não há como acreditar naqueles que fazem da vida uma eterna brincadeira.

Pais e professores têm uma tarefa difícil pela frente. É preciso mudar conceitos, mostrar aos jovens sua importância para o mundo. Eles precisam saber, o mais rápido possível, que a salvação da humanidade está em suas mãos e a responsabilidade dessa tarefa também. Ainda há tempo de abrir os olhos e levantar a cabeça dessa geração toupeira.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior