Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Espaço Cultural -

NÓS TÍNHAMOS UM TIME DE FUTEBOL

Domingo passado, depois do almoço com a família, escorei-me no sofá, liguei a TV. Era o meu merecido momento de descanso depois de uma semana de trabalho. Os minutos passaram, mudei de canal diversas vezes e não consegui me prender a nenhuma programação. Estava faltando alguma coisa. Havia um vazio em meu domingo. Analisei o caso e senti uma saudade apertando o peito, saudade do futebol ao vivo em nosso estádio, saudade do Azulão do Sul. Talvez os mais jovens não saibam, mas não faz muito tempo nós tínhamos um time de futebol.

Que bom era ligar o radinho de pilha logo após o almoço e acompanhar os comentários que antecediam a partida. Vez em quando um tiro de foguete nos lembrava do compromisso. E quando chegava a hora do jogo, seguíamos com alegria em direção ao estádio. Era uma grande emoção adentrar aqueles muros, encontrar os velhos amigos e ver as bandeiras tremulando no ar. A emoção disparava no peito quando uma enorme rajada de foguetes anunciava a entrada de nossa equipe, toda de azul, pisando o gramado. Daí para frente era só alegria: as boas jogadas, o impedimento, a mãe do juiz, o gol, abraços, aplausos... A pipoca, o salgado, o refrigerante, o filho com a camisa dez. Havia a Curva da Morte, espaço da arquibancada onde os torcedores se agrupavam para incentivar os atletas. Quanta gente! Havia até uma banda com vários instrumentos musicais, e os seus incansáveis componentes não paravam de tocar um minuto sequer. Era realmente muito bom! Nós tínhamos um time de futebol.

Fico aqui imaginando: seria possível, hoje, formar uma nova equipe? Muitos adorariam. Inúmeros amigos meus vão vez em quando a Morrinhos e Itumbiara para torcerem pelas equipes locais. Quem poderia reviver esse sonho? Sei que o Governo Municipal tem outras obrigações. Saúde, educação e segurança são prioridades. Mas, quem sabe dá para ajudar um pouquinho. E onde estão nossas lideranças esportivas? E os empresários, onde estão? Quem sabe um dia poderemos sentir novamente aquela mesma felicidade. Quem sabe voltaremos a ter outra equipe em campo, pode ser até na terceira divisão do campeonato. Não custa sonhar. É bem triste o domingo remoendo a saudade, remoendo a lembrança daqueles belos dias, os dias em que nós tínhamos um time de futebol.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior