Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Espaço Cultural -

PARTILHA

Partilho hoje com você pessoas e ideias maravilhosas conhecidas nas viagens que fiz desde que adquiri o feliz hábito da leitura.

Inicio com as maravilhas proferidas por Charles Chaplin nas raras oportunidades que quebrou sua mudez. Veja uma: “Se as coisas não saírem como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar. O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser.” E outra: “O valor de um homem não se dá pelas roupas ou bens que possui e sim pelo caráter e beleza dos seus ideais.” Mais outra: “O dia mais desperdiçado da vida é o dia em que nós não rimos!”

Sequencio com as pérolas de Mário Quintana que vão brilhar até mesmo quando a vida fechar sua concha. Assim: “Uma vida não basta ser apenas vivida: também precisa ser sonhada.” Ou assim: “A recordação é uma cadeira de balanço embalando sozinha.” E assim: “E quando o trem passa por esses ranchinhos à beira da estrada, a gente pensa que é ali que mora a felicidade...”

Ofereço agora a senha para você abrir o cofre onde está guardada toda a riqueza dos versos de Fernando Pessoa. Aí está: “Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.” A senha: “Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol. Ambos existem; cada um como é.” Prometida: “Tudo vale a pena se a alma não é pequena.”

Defendo Paulo Coelho, às vezes injustiçado, atirando nos críticos algumas de suas verdades: “Não tenha medo do sofrimento, pois nenhum coração jamais sofreu quando foi em busca dos seus sonhos.” Toma essa: “Quando você quer alguma coisa, todo o Universo conspira para que você realize o seu desejo.” Nocaute: “Quem deseja ver o arco-íris, precisa aprender a gostar da chuva.”

Do outro lado do mundo, por mares ou ares, chegam os preceitos de Massaharu Taniguchi: “Não há satisfação maior do que aquela que sentimos quando proporcionamos alegria aos outros.” São minhas orações a cada novo dia: “Todos os problemas e todas as pessoas neles envolvidas são elementos valiosos que fornecem a você lições para aprimorar sua alma.” Preciosos preceitos: “As portas se abrem diante de uma firme determinação. É ela que transforma o impossível em possível.”

A partilha estaria incompleta se faltasse Pablo Neruda: “É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar, esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se desencontraram.” Ou Clarice Lispector: “Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito.” E Manuel Bandeira: “Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples.” E Cora Coralina: “A verdadeira coragem é ir atrás de seu sonho mesmo quando todos dizem que ele é impossível.”

E há muito mais: Camões, Shakespeare, Danny Araújo, Cecília Meireles, Vinicius de Moraes. Essa é minha partilha.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior