Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Regional -

Agrodefesa quer vacinar 100% do rebanho

Agrodefesa quer vacinar 100% do rebanho

A primeira etapa anual da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa de 2014 foi aberta nesta quarta-feira, dia 30, na Fazenda Engil, em Terezópolis, Região Metropolitana de Goiânia. O período oficial da campanha é de 1º a 31 de maio. A expectativa do presidente da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), Antenor Nogueira, é que seja vacinado 100% do rebanho bovino e bubalino goiano.

Nesta primeira etapa, animais de todas as idades devem ser imunizados. Segundo informação da Agrodefesa, em maio do ano passado foram imunizadas 20,9 milhões de cabeças, ou seja, 99,21% do rebanho goiano, estimado em 21,4 milhões. “Nós trabalhamos com a meta de 100%. Fizemos campanhas de esclarecimentos em todos os municípios goianos e o produtor rural goiano é maduro nesse ponto”, ressalta o secretário de Agricultura, Antônio Flávio Camilo de Lima. A segunda etapa da vacinação ocorre em novembro.

Declaração - O produtor rural deve ficar atento ao prazo de envio da Declaração de Vacinação, que é de cinco dias após o término da campanha. O formulário pode ser entregue por via eletrônica no site da Agrodefesa. Quem não cumprir a legislação fica sujeito a multa e é impedido de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA). “Num volume de quase 128 mil propriedades rurais, nós temos um número de apenas 500 inadimplentes. E dentro dessas 500 inadimplentes, muitos não estão mais na atividade rural. Nós estamos levantando esses dados. Das 18 regionais da Agrodefesa, oito vacinaram 100% do gado na última campanha”, explica o presidente da Agrodefesa, Antenor Nogueira. A Agrodefesa, por meio do cadastro das propriedades, em sistema informatizado, tem o controle das propriedades que estão adimplentes ou inadimplentes.

Histórico - O último caso de febre aftosa registrado em Goiás ocorreu em 1995. Segundo Antenor Nogueira, desde então o produtor rural está consciente da importância da ação promovida pela Agrodefesa na luta pelo título de Zona Livre de Aftosa e, consequentemente, a conquista de novos mercados internacionais para a carne goiana. “Nós fizemos uma audiência pública no Congresso Nacional onde estava sendo discutida a condição sanitária brasileira. O secretário nacional de Defesa Agropecuária disse que a Agrodefesa é referência em defesa sanitária e animal para o País. O sistema de informática da Agrodefesa é copiado por 11 estados brasileiros. O governo do Suriname também solicitou o programa da Agrodefesa. Depois do Ministério da Agricultura, a Agrodefesa é o maior órgão de defesa do Brasil em numero de fiscais agrônomos e veterinários”, pontua Antenor Nogueira. Dos 246 municípios goianos, 242 contam com escritórios da Agrodefesa, online, e 23 postos de fronteira, todos equipados com carros e informatizados.

Raiva - O período de vacinação contra a febre aftosa em Goiás também é destinado à imunização do rebanho bovino, bubalino, equídeos, caprino e ovino contra a raiva dos herbívoros. Os animais que se encontram na zona considerada de alto risco para a doença, que compreende 119 municípios goianos, devem ser vacinados. “As campanhas de vacinação criaram a consciência do pecuarista de que ele tem que fazer o manejo. Na campanha de vacinação ele aproveita para fazer atividades de profilaxia do animal; como aplicar vermífugo, contar o rebanho, vacinar contra a raiva, desmamar e combater a mosca de chifre, por exemplo”, lembra o pecuarista Clarismindo Júnior. Para consultar a lista com os nomes dessas cidades, basta acessar o site da Agrodefesa, onde também constam todas as informações sobre a Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior