Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Regional -

GEPATRI evita assaltos em Goiatuba e Joviânia

A Polícia Civil, através do Grupo Especial de Repressão a Crimes contra o Patrimônio da 6ª DRP com Sede em Itumbiara-GO, após dois meses de investigação conseguiu desmantelar mais uma quadrilha que atuava nas ruas sob a batuta de reeducando de dentro do Presídio de SARANDI, em Itumbiara, onde foi possível identificar e prender (novamente pois já estava preso) o reeducado chefe, mais dois indivíduos e apreender um adolescente.

Após a realização de monitoramentos das atividades dos passos dos investigados, descobriu-se que no sábado, 6, o detento do Presídio de Sarandi em Itumbiara, Diomar Araújo Pereira, 28, que responde pelos crimes homicídio, assaltos e disparos de arma de fogo, após receber informações privilegiadas de fora do presídio, arquitetou com outros indivíduos a prática de um grande assalto e ordenou que dois indivíduos que estavam no mundo exterior, Jean Carlos Silva David, 25, e o adolescente R.H.S.F 17, saíssem de Itumbiara e se encontrassem com Cristiano Nunes Ferreira, 27, no Município de Goiatuba, a fim de praticarem um roubo na terça-feira, 9, contra um empresário da cidade, isso a fim de obter fundos para comprar armas pesadas no intuito de roubar joias em Itumbiara.

Ocorre que manhã de terça-feira, após a ocorrência de outro roubo  de menor valor naquela cidade, gerou grande movimentação de policiais nas ruas, por isso a quadrilha resolveu abortar o crime planejado e o líder da quadrilha Diomar determinou que os autuados se dirigissem para a cidade de Joviânia e lá cometessem  novo crime contra outro empresário já previamente escolhido a seu mando, momento em que o GEPATRI, da 6ªDRP resolveu intervir e interceptar os indivíduos na rodovia que liga Goiatuba e Joviânia e evitar o crime.

Nessa oportunidade em que foi realizada a abordagem e prisão dos mesmos em um veículo VW GOL de posse de dois revólveres calibre 38 com numeração raspada e conduzidos à Sede do GEPATRI/6DRP onde foi lavrado o auto de prisão (dos maiores) e apreensão (do menor) em flagrante delito dos conduzidos pelas práticas dos crimes de porte ilegal de armas de fogo com numeração raspada e associação criminosa armada, cujas penas podem chegar a 8 anos de prisão.

A Polícia Civil  ressaltou que já comprovou que é pelo menos  a terceira vez que Diomar, mesmo preso, se envolve com a coordenação e prática de crimes nas ruas como assaltos a comércios e roubos de camionete; para isso, usa telefones celulares para dar ordens para parceiros que estão em liberdade, sendo que os telefones apreendidos hoje em poder dos marginais constam seu nome na agenda e ainda mensagens de SMS e Wathsapp por ele enviadas de dentro do presídio narrando suas ordens; inclusive para o assassinato de desafetos nas ruas.

Com a prisão do trio a SAPEJUS, que já estava previamente cientificada pela Polícia Civil das atividades ilícitas de Diomar, foi avisada do momento correto de intervir e a Direção do Presídio eficazmente isolou o preso e localizou 03 aparelhos de celular em seu poder, sendo que a direção pleiteará junto ao Juiz da Execução Penal a transferência de tal reeducando problemático.

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior