Goiás Interior - A notícia como ela é !
×
Noticias do Campo -

Sementes COODETEC tem rendimento acima da média goiana

Os efeitos do fenômeno La Niña não foram capazes de influenciar nos bons números da safra de soja 2010/2011. A estimativa é a de que, em todo o Brasil, sejam colhidas mais de 70 milhões de toneladas do grão, número 2,3% maior que o registrado na safra passada. Somente em Goiás, com a mesma área cultivada em 2009/2010, a previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é a de que o Estado produza 6,2% mais soja do que na safra anterior.

Segundo o último levantamento do órgão federal, realizado em março, os sojicultores goianos estão colhendo, em média, 51 sacas por hectare. Com as sementes da Coodetec, a produtividade está acima disso. Em Goiatuba, por exemplo, o produtor Thiago Henrique Neves da Silva alcançou 69 sacas por hectare com a cultivar CD 242RR.

Em Edéia, também em Goiás, na propriedade de Aersio Estabile, a mesma cultivar rendeu 67 sacas por hectare. “A CD 242RR está trazendo excelentes resultados para o produtor de soja do Cerrado. Muitos produtores ultrapassaram a marca de 60 sacas por hectare com essa semente, que, além do alto potencial produtivo, possui tolerância a nematóide e, uma característica muito importante e desejada, precocidade”, informou o gerente comercial da Coodetec, Hilário Molina.

Em Nova Ubiratã, no Mato Grosso, dois sojicultores, que semearam a cultivar CD 242RR, ultrapassaram 60 sacas por hectare. O agricultor, Luis Guarnieri, alcançou 62 sacas por hectare em uma parte da área e 66 sacas por hectare em outra parcela. “Tive outras variedades, neste mesmo talhão, que não atingiram essa produtividade. Tenho bastante problema com nematóides e essa cultivar resistiu bem. Soja precoce e sadia. Está aprovada”, destacou. Segundo Guarnieri, é a primeira vez que planta essa semente. Ele conheceu a variedade em um dia de campo da região. “Gostei e vou continuar com a soja CD, quero plantar também a cultivar CD 237RR, porque já vi resultados bons aqui na região e também resiste muito bem aos nematóides de cisto e galhas.”

CD 230RR

A cultivar CD 230RR, que possui alto potencial produtivo em semeadura na época normal, tolerância ao acamamento e ao nematóide formador de galha, também é destaque nas lavouras do cerrado, principalmente, pela precocidade. No município de Morrinhos, fazenda São Caetano em Goiás, Paulo César Chiari, colheu 68 sacos por ha área de pivô 23 ha também em Santa Cruz na fazenda Lambari colheu 71 sacos por ha área 42 ha pivô e 67 sacos por ha área de 126 ha pivô. “Também tivemos resultados bons em outras propriedades da região. A cultivar CD 230 está agradando os sojicultores goianos”, destacou o representante técnico de vendas da Coodetec, Rivelino Xavier da Costa.

Soja convencional

Para quem não abre mão da semente convencional, a Coodetec oferece excelentes opções. A cultivar CD 246, por exemplo, possui estabilidade produtiva, resistência ao nematóide formador de galha e alta produtividade. Além desta cultivar, o sojicultor de Goiás conta com a CD 228-STS, que garante o controle de plantas daninhas na lavoura e é resistente ao acamamento.


Novas tecnologias prometem reduzir custos mantendo a produtividade


A Coodetec deve lançar no mercado, para a safra 2012/2013, sementes com a tecnologia INTACTA RR2 PRO™. A novidade é desenvolvida pela Monsanto e promete revolucionar as lavouras de soja de todo o Brasil.


A INTACTA RR2 PRO™ reúne três soluções em um só produto: produtividade, proteção contra as principais pragas e tolerância ao glifosato. Um dos responsá-veis pela área de desenvolvimento de mercado da Coodetec, Leandro Melo, afirma que a Cooperativa está sempre preocupada em atender os pedidos e necessidades dos agricultores, por isso, está junto com a Monsanto no lançamento da nova tecnologia. “O sojicultor que optar pelas sementes CD com a tecnologia INTACTA RR2 PRO™ terá rentabilidade, maior produtividade e mais segurança. Além disso, estará causando menos prejuízos ao meio ambiente.”


A nova tecnologia dispensa a aplicação de inseticida para as principais lagartas da cultura da soja, por isso, ao reduzir o uso destes produtos químicos, ajuda a preservar os recursos naturais, ao mesmo tempo que melhora a qualidade de vida dos agricultores.


Estresse hídrico–A Coodetec também trabalha na pesquisa de uma semente de soja capaz de suportar os efeitos da falta de chuva e, mesmo com pouca água, ser produtiva. Os estudos tiveram início ainda em 2007 e a pesquisa se concentra em áreas experimentais das unidades da Coodetec em Cascavel (PR), Palotina (PR) e Rio Verde (GO).


No Brasil, apenas Coodetec e Embrapa desenvolvem tecnologias para estresses abióticos e, de acordo com o gerente de pesquisa, Ivan Schuster, as expectativas com relação ao resultado deste estudo são muito boas. “Nós sempre temos pedidos de agricultores por sementes que sejam mais tolerantes a seca, seja transgênica ou convencional. Além disso, outra motivação para a pesquisa é a questão das mudanças climáticas e as previsões sobre os impactos disso na produção de alimentos.”


A Coodetec tem o prazer de ter como parceiro a revenda Spaço Agrícola Ltda que pelo segundo ano de parceria vem colhendo ótimos resultados, fruto de um excelente trabalho e foco no cliente apresentar para ao produtor tecnologias genética de alta produtividades e soluções para o produtor rural.


No Stand da COODETEC no dia de Campo os produtores conheceram resultados

Edições Anteriores
Acesse as edições anteriores do Goiás Interior